domingo, 12 de dezembro de 2010

Um cadim de Oswaldo Montenegro

Eu insisto em cantar
Diferente do que ouvi
Seja como for recomeçar
Nada há, mais há de vir
Me disseram que sonhar
Era ingênuo, e daí?
Nossa geração não quer sonhar
Pois que sonhe a que há de vir
Eu preciso é te provar
Que ainda sou o mesmo menino
Que não dorme a planejar travessuras
E fez do som da tua risada um hino...

4 comentários:

  1. Eclética como sempre. Saudade de tudo amiga. bjo

    ResponderExcluir
  2. Te amo d+ minha vida!
    Beijão!

    Rapha.

    ResponderExcluir
  3. Gabizinha linda... também sinto saudades de tuuudooo!!! Amo vc flor!!!

    ResponderExcluir